Aquele antigo ditado que diz que se come primeiro com os olhos antes de levar o alimento à boca é considerado verídico para muitas pessoas, já que dificilmente come-se com gosto algo que não aparente ser saboroso.

Entretanto, esse dito popular pode ser levado um pouco a sério demais por algumas pessoas que desenvolvem um transtorno alimentar raro conhecido como Síndrome de Gourmet.

Depois de ler este artigo aproveite para ver também:

A Síndrome de Gourmet

Síndrome de Gourmet

Por ser uma condição extremamente rara, com apenas 34 diagnósticos confirmados em todo o mundo, não existem ainda muitos estudos acerca do distúrbio.

Para esses indivíduos, o processo de preparação da comida é tão importante quanto o próprio ato de se alimentar. Eles se preocupam com a aquisição dos alimentos, bem como com a apresentação e a forma como irão ingerir esse prato, que, em geral, é exótico ou especial.

Das pesquisas já realizadas sobre o assunto, muitas apontam para alterações ou lesões no hemisfério direito do cérebro como causas da Síndrome de Gourmet.

Acredita-se que uma das consequências mais iminentes para esse transtorno alimentar tão raro é a obesidade, uma vez que o indivíduo passa a se preocupar em demasia com o processo de alimentação e pode acabar ingerido mais comida do que realmente precisa.

No que diz respeito ao tratamento para esse distúrbio, quando não atrelado a um IMC acima de 30, deve ser tratado com psicoterapia e, se necessário, medicação adequada para auxiliar no desenvolvimento pessoal e emocional do paciente.

Caso já haja indícios de sobrepeso ou obesidade, a Síndrome deve ser tratada paralelamente à obesidade, que precisa de acompanhamento nutricional e físico além da ajuda psicológica.

Ao continuar navegando neste website você está aceitando a nossa Política de Privacidade, que explica como seus dados podem ser usados para melhorar sua experiência e como serão protegidos. Mais informações .
Fechar
Privacy settings ×