Confira dicas de alimentação e mudança de hábitos para deixar de sofrer com a gastrite

A estimativa é que, em todo mundo, 2 bilhões de pessoas sofram com algum tipo de inflamação estomacal. E dentre essas inflamações, a mais recorrente e preocupante é, sem dúvidas, a gastrite.

Podendo ser causada por diversos fatores, inclusive o estresse e a ansiedade, a gastrite ocorre quando a mucosa que envolve o estômago passa a sofrer de inflamação.

Existem algumas variações da gastrite de acordo com seus fatores desencadeadores. Se ocorre sem motivo aparente, é gastrite aguda. Crônica é apenas quando todos os sintomas se acumulam e se manifestam com frequência. Já a gastrite nervosa tem origens psicológicas e emocionais.

Independentemente da causa principal da sua gastrite, a alteração nos hábitos alimentares está sempre incluída nos tratamentos mais eficientes, uma vez que ingerir determinadas coisas pode piorar as crises de inflamação e, a longo prazo, se tornar uma das causas do problema.

Depois de ler este artigo aproveite para ver também:

Dieta para gastrite

Dieta para gastrite: refazendo seu cardápio

Muito mais do que apenas desempenhar um papel de prevenção contra a ocorrência de crises gástricas, uma dieta para gastrite também tem dentre suas principais funções auxiliar na cicatrização da parede estomacal após uma inflamação súbita.

Por isso, ao montar o seu cardápio da dieta para gastrite, consulte sempre seu médico especializado, juntamente com um nutricionista. Cada indivíduo possui níveis de tolerância diferentes, por isso, alguns alimentos que são proibidos para alguém pode fazer parte da sua dieta e vice-versa.

Antes de fazer a sua lista de compras e rumar para o supermercado, é preciso entender que os alimentos são divididos de acordo com o seu p H, sendo classificados em ácidos e alcalinos.

Para combater e tratar suas crises de gastrite, é preciso que o seu novo cardápio da dieta para gastrite erosiva ou gastrite crônica seja composto em 80% de alimentos cujo p H se classifique como alcalino.

Já os outros 20% de itens acidificantes devem ser escolhidos com cautela, uma vez que determinado alimento, independentemente do nível de acidez, pode causar alguma crise.

Alguns exemplos de alimentos alcalinos que sempre estão presentes na dieta para gastrite são arroz integral, abacate, quinoa, couve, salsa, ervilha, pepino, banana e limão.

Dentre os alimentos com p H ácido, que devem ser evitados de maneira geral, encontram-se carnes com muita gordura, leite integral e derivados com alto teor gorduroso, cafeína, álcool, farinha de trigo refinada, comida frita.

Muito mais do que apenas um cardápio a ser seguido em momentos de crise, a dieta para gastrite deve ser considerada como o primeiro passo para uma reeducação alimentar que cuide do seu estômago e diminua a ocorrência de crises gástricas a longo prazo.

Dicas para aliviar uma crise usando a dieta para gastrite

Alimentos que combatem a gastrite

  • Em caso de crise súbita de gastrite, tenha sempre à mão uma garrafinha de água de coco. A bebida irá aliviar as dores e acelerar a cicatrização e a diminuição na inflamação da mucosa do estômago.
  • Crie o hábito de consumir apenas alimentos líquidos nos momentos em que a gastrite aparecer. Sopas e caldos leves, frios ou mornos, exigem pouco do sistema digestivo e dão mais tempo para que ele se cure.
  • Evite comer logo antes de ir para a cama. Crie uma rotina alimentar na qual a sua última refeição do dia ocorra em até, no máximo, três horas antes de dormir.

Considerada um dos melhores alimentos no combate às crises de gastrite, a couve deve ser incorporada na sua dieta em algum momento. Se possível, consuma-a em forma de suco pela manhã para manter seu estômago protegido ao longo do dia.

Ao continuar navegando neste website você está aceitando a nossa Política de Privacidade, que explica como seus dados podem ser usados para melhorar sua experiência e como serão protegidos. Mais informações .
Fechar
Privacy settings ×