Saiba como identificar os sintomas da “Ana” e quais são os tratamentos recomendados

Classificada dentre 11 dos principais transtornos alimentares existentes no mundo hoje, a Anorexia é um dos distúrbios de ocorrência mais frequente, com 150 mil casos anuais apenas no Brasil, segundo dados do Hospital Israelita Albert Einstein.

Cada um dos transtornos se apresenta de maneira diferente, com sintomas diversos, mas a grande maioria deles está relacionada à distorção da imagem corporal do indivíduo.

Mas o que é Anorexia, quais são as principais causas que justificam um número tão alto de casos da doença e como identificar seus sintomas?

Depois de ler este artigo aproveite para ver também:

anorexia

Fonte da imagem: http://www.areademulher.com/

Vendo a “Ana” mais de perto

Conhecida popularmente como “Ana”, a Anorexia nervosa tem como principal alvo mulheres jovens, em especial adolescentes, que representam aproximadamente 90% de todos os casos da doença.

Quando um indivíduo sofre de Anorexia, a sua imagem corporal é completamente afetada. A pessoa passa a acreditar que se encontra acima do peso, mesmo que se encontre abaixo ou muito abaixo do peso ideal, o que a leva a não aceitar seu corpo e a criar hábitos nocivos, como não se alimentar corretamente, deixar de comer, utilizar remédios para emagrecer, entre outros.

Muitas vezes, a Anorexia está associada à bulimia, outro transtorno alimentar caracterizado pelos vômitos compulsórios para evitar ingerir os alimentos.

O que causa a anorexia?

Anorexia nervosa

Fonte da imagem: http://fashionatto.literatortura.com/

Quando se fala em transtornos alimentares, não existe uma causa única e não é diferente com a Anorexia. Em geral, a doença é desencadeada por uma série de fatores combinados.

A busca pelo ideal de corpo magro perfeito que grande parte da mídia prega atualmente pode ser considerada um dos principais incubadores da doença. Quando associado às pressões sociais, baixa autoestima e problemas de relacionamento, pode ser uma das causas da Anorexia Nervosa.

Não à toa meninas jovens são as mais afetadas pelo transtorno, uma vez que a adolescência é um dos períodos onde a aceitação social é mais importante para a formação da autoimagem.

A pré-existência de agravantes psicológicos, como ansiedade, depressão, TOC e outros, também pode tornar o indivíduo mais suscetível ao surgimento da doença, se tornando uma das causas da anorexia. E não é incomum que estes transtornos surjam durante e após o diagnóstico do distúrbio.

A genética e os hormônios têm seu papel no que diz respeito ao desenvolvimento da doença. Ambientes de convívio tóxico e até mesmo experiências traumáticas também podem ser fatores catárticos para a evolução do quadro anoréxico.

Os principais sintomas da anorexia

Para que o transtorno alimentar seja tratado, é preciso saber como identificá-lo corretamente. Nem sempre é uma tarefa fácil, uma vez que a Anorexia nervosa pode vir a mostrar-se uma moeda de muitas faces.

Os indicadores mais comuns de que um indivíduo é Anoréxico são:

  • Medo irracional de engordar, não importando o peso atual da pessoa.
  • Distorção da imagem corporal (nunca mostrar-se satisfeito com o próprio corpo e estar sempre desejando alterações).
  • Nas mulheres, ausência da menstruação por longos períodos e irregularidades no ciclo.
  • Demonstrações de insatisfação/nojo/medo frente a ideia de alimentar-se.
  • Não comer junto a outras pessoas.
  • Prática exagerada de exercícios (mesmo em situações que pedem descanso).
  • Perda de memória.
  • Hipersensibilidade às temperaturas mais baixas.

Ainda que esses sintomas costumem ocorrer na grande maioria dos casos, é preciso estar sempre atento, uma vez que boa parte das vítimas da Anorexia consegue esconder a doença por longos períodos de tempo.

Tratamentos da anorexia

Por estar intimamente ligada ao âmbito psicológico, a Anorexia é majoritariamente tratada com psicoterapia e, em alguns casos, medicamentos antipsicóticos. Porém, para que os tratamentos para a Anorexia surtam efeito, é preciso que o paciente aceite que sofre da doença e que precisa de ajuda para recuperar-se.

Ainda assim, o acompanhamento de outras especialidades da medicina é fundamental para a normalização da vida do paciente no que diz respeito aos tratamentos para a Anorexia. Nutricionistas e clínicos gerais são peças chave na luta contra esse transtorno alimentar.

Por mais que seja considerada uma doença crônica e sem cura definitiva, quando tratada corretamente, a Anorexia pode deixar de influenciar na qualidade de vida dos pacientes.

Ao continuar navegando neste website você está aceitando a nossa Política de Privacidade, que explica como seus dados podem ser usados para melhorar sua experiência e como serão protegidos. Mais informações .
Fechar
Privacy settings ×